Qualificar para criar oportunidades de desenvolvimento


Tendo como missão a promoção do desenvolvimento rural a Corane – Associação de Desenvolvimento dos Concelhos da Raia Nordestina, tem vindo a assumir um papel pró-ativo na qualificação do território (Bragança, Miranda do Douro, Vimioso e Vinhais).

Sendo localmente a entidade responsável pela gestão do PRODER (Programa de Desenvolvimento Rural), esta entidade tem vindo a privilegiar o apoio a investimentos com caracter reprodutivo, isto é, que para além de representarem uma mais-valia na qualificação dos recursos endógenos, na criação de postos de trabalho e fixação de população no meio rural, contribuam para a criação de valor acrescentado, de riqueza.

Neste último Quadro Comunitário de Apoio, os instrumentos de apoio financeiro disponibilizados pela Corane foram particularmente aproveitados por dois sectores de atividade, considerados estratégicos para o território: a criação de unidades de transformação de produtos e uma aposta claro no aumento da capacidade de alojamento e animação do território na sua vertente turística. Mais de 3,5 milhões de euros de Fundos Comunitários foram aplicados no setor do turismo.

A nível dos Investimentos Públicos destaca-se, por exemplo, a obra realizada no Parque Biológico de Vinhais, concretamente a construção da piscina biológica e a criação do Centro Micológico. Duas infraestruturas diferenciadoras, únicas no território, capazes de atrair visitantes, de dinamizar economicamente a região, de criar riqueza.

Este investimento é visível no território que atualmente apresenta uma grande oferta, de qualidade, por exemplo em unidades de alojamento de Turismo Rural. Os exemplos sucedem-se um pouco pelos quatro concelhos, ali se criam postos de trabalho, muitas vezes se vendem produtos locais, se promocional e se vende a região.

Também na área de animação e da restauração há investimento visível realizado através da Corane.

Os diversos setores de atividade no mundo rural tem uma importância complementar, se há unidades de alojamento que recebam turistas há visitantes que consomem os produtos da região, os compram e levam consigo, que usufruem dos equipamentos de lazer, que contratam empresas de animação para realizar diversas atividades, que visitam e vivem o território na sua plenitude.

A Corane tem apostado na formação e qualificação da comunidade local, dotando os residentes de ferramentas e conhecimentos que lhes permitam gerar riqueza a partir dos recursos endógenos, explorar as atividades tradicionais, aproveitar novas oportunidades que possam surgir, criar o seu próprio negócio.

A temática dos cogumelos é disso exemplo. Este recurso abundante na região é atualmente apreciado e valorizado como anteriormente não era. A realização de diversos cursos de formação, passeios micológicos, jornadas gastronómicas, provadas de degustação e tantas outras atividades desenvolvidas pela Corane surtiram efeito e hoje este produto, abundante no território, constitui uma fonte de riqueza que está a ser aproveitada, nomeadamente na gastronomia local, nas ementas dos restaurantes.

Este produto deu inclusive origem a uma associação Micológica, a Xixorra, que reúne dezenas de associados empenhados em continuar a valorizar e a aproveitar todo o potencial gastronómico, produtivo e turístico que representa a fileira dos cogumelos.