Grupos de Ação Local promovem território em conjunto


Trabalhar em conjunto, rentabilizar esforços e recursos e apresentar o território num único espaço, reforçando assim a identidade regional, foram estes os princípios que levaram a Corane – Associação de Desenvolvimento dos Concelhos da Raia Nordestina, a Desteque- Associação para o Desenvolvimento da Terra Quente e a Douro Superior – Associação de Desenvolvimento, a participar com um único stand, comum, na Expo Trás-os-Montes, que decorre em Bragança de 30 de maio a 1 de Junho.

E porque um dos elementos mais fortes do território é o setor agroalimentar, os três Grupos de Ação Local (GAL), oferecem uma prova de degustação, na inauguração do evento, “apadrinhada” pela Confraria dos Enófilos e Gastrónomos de Trás-os-Montes e Alto Douro, uma “mesa que fala” da excelente qualidade dos produtos deste território, da necessária complementaridade da oferta local, dos processos de certificação de qualidade, atestados pelos selos das Sete Maravilhas da Gastronomia de Portugal, pelos selos de Denominação de Origem Protegida (DOP) e Indicação Geográfica Protegida (IGP). Fumeiro, queijos, pão, folar, compotas, pates, azeite, mel, vinhos e muitos outros produtos representativos das fileiras produtivas determinantes vão compor a mesa que representa 13 municípios da Terra Fria, Terra Quente e Douro Superior.

O espaço vai ser decorado com diversos elementos identificativos do território, promovendo, para além do potencial gastronómico, a paisagem, património, cultura e tradição, agricultura, assim com as diversas atividades económicas que têm sido apoiadas pelo Subprograma 3 do PRODER – Abordagem LEADER (Programa de Desenvolvimento Rural), gerido localmente pelas referidas associações, e que representam significativos investimentos no território que têm contribuído de forma exemplar e incontestável, não apenas para a qualificação do território e dinamização económica mas também para a criação e manutenção de postos de trabalho e consequente fixação da população.

Esta iniciativa de promoção tem também um objetivo de reforço do orgulho transmontano, de provar a quem aqui vive e a quem aqui vem que este território tem valor, vale a pena, este território merece ser mostrado, experimentado vivido.

Recordamos que os GAL são pioneiros e detêm histórico no trabalho em parceria, cooperação e em rede há já algum tempo que têm desenvolvido trabalho em parceria e cooperação, unindo-se em torno de projetos comuns e marcas únicas, associadas a todo o território.

Exemplo disso é a aposta na área do Turismo, que tem vindo a ser trabalhada sob a marca Try Nordestin’, e que tem levado todo o potencial turístico do território para fora de portas, com a participação em variados eventos nacionais e estrangeiros.

Os GAL garantem assim apoio financeiro e técnico aos promotores locais, privados ou públicos, na implementação dos seus projetos, e continuam a acompanha-los nos processos de divulgação e promoção, contribuindo para a conquista de novos públicos e novos mercados, essenciais para determinar o sucesso e o desenvolvimento económico e social do território.

A abordagem LEADER e os grupos de ação local “salvaram” os valores da ruralidade ao assumirem um compromisso e uma prática de trabalho de proximidade e participado e respeito pela identidade local.