Exposição e Conferência: “Amigo Lobo- Lenda e Realidade do Lobo Ibérico”


Dando continuidade ao projeto de cooperação internacional “Wolf: Wild Life & Farmers”, a Corane – Associação de Desenvolvimento dos Concelhos da Raia Nordestina, em colaboração com a Câmara Municipal de Vimioso, tem patente, no auditório da Escola EB 2,3 de Vimioso, a exposição “Amigo Lobo – Lenda e Realidade do Lobo Ibérico”. Esta exposição vai encerrar no dia 15 de novembro, com um conferência/debate, que conta com a participação especial do autor da exposição, Carlos Sanz, biólogo, especialista em lobo ibérico, que lida há mais de 35 anos de forma muito próxima com esta espécie protegida.

O “biólogo de campo ” possui uma vasta experiência na criação, manutenção e gestão dos animais selvagens (especialmente os lobos ibéricos), reputado fotógrafo e naturalista, tem escrito numerosos artigos, fez vários milhares audiovisuais e publicou de fotografias únicas que revelam uma intimidade e até complexidade únicas do biólogo com o lobo. O seu trabalho consta em muitos folhetos, revistas, livros, enciclopédias, programas de computador e páginas da web fornecidos em questões relacionadas com a divulgação e conservação da Natureza e do Ambiente.

É o autor da exposição “Amigo Lobo. Lenda e Realidade do Lobo Ibérico “, que está em itinerância desde 2001.

O projeto de cooperação “Wolf: Wild Life & Farmers” terminou no dia 31 de Outubro, no entanto, a Corane manifesta a intenção de continuar a trabalhar nesta temática, apostando no esclarecimento, na informação e na defesa dos recursos endógenos da região.

“O projeto de cooperação tinha como objetivo promover a coexistência pacífica entre os pastores e o lobo, sabemos que as mentalidades não se mudam de um dia para o outro, mas vamos continuar a trabalhar”, referiu a coordenadora da Corane, vendo naquele animal selvagem também um potencial de desenvolvimento para o mundo rural. “Sabemos que há aficionados pela natureza e pela vida selvagem dispostos a visitar a nossa região, a ficar por cá alguns dias, só na expetativa de poderem ver e fotografar um destes animais no seu habitat natural”, defende.

A relação que Carlos Sanz mantém com esta espécie selvagem é apaixonante deita por terra qualquer imagem de “predador sem escrúpulos” que ainda possa existir no meio rural.